Novo delegado assume a 135ª DP com propostas para reduzir a criminalidade

Drº Ronaldo Cavalcante tem 39 anos, e já atuou em delegacias de cidades maiores, como Rio das Ostras e Teresópolis
Delegado Ronaldo Cavalcante deixou a 128ª DP de Rio das Ostras e assumiu o comando da 135ª DP de Itaocara (Foto: Seylor Ornellas/ Folha Itaocarense)
   A 135ª Delegacia Policial de Itaocara conta com um novo delegado titular. O Drº Ronaldo Cavalcante, 39 anos, assumiu na tarde desta terça-feira (23) a vaga deixada pelo Drº Renato Mascarenhas Peres, titular também em São Sebastião do Alto.

   Drº Ronaldo já atuou como analista judiciário por onze anos e há três atua como Delegado da Polícia Civil do Rio de Janeiro, passando pelas Delegacias de Teresópolis (110ªDP) e Rio das Ostras (128ªDP), mas conhecendo também a rotina policial em cidades menores, como Quissamã.

   O novo delegado foi recepcionado por Drº Renato e pela equipe policial da 135ª DP. Depois o delegado conheceu cada canto da Delegacia, antes de conversar com a equipe do Folha Itaocarense. O delegado falou sobre a importância da parceria com outras organizações de segurança pública, como a Polícia Militar e a Guarda Municipal. O jornal questionou sobre os crimes com maiores incidências em Itaocara, como tráfico de drogas, violência contra a mulher e furto de veículos.

   Sobre o tráfico, o delegado disse pretender criar um WhatsApp da 135ª DP, onde a população poderá enviar denúncias e informações, e assim os agentes poderão apurar. "Fizemos isso em Teresópolis e foi bastante proveitoso", explica Drº Ronaldo. 

   Drº Ronaldo também iniciará o trabalho de análise de possíveis focos do tráfico no município. "Quando tivermos elementos suficientes, a gente solicita mandados de busca e apreensão ou de prisão. Vou tentar fazer o meu melhor. Vou ficar a semana a semana inteira em Itaocara. Não quero deixar a Delegacia sem delegado.", disse.

   Já em relação aos furtos, principalmente de veículos, o delegado disse ser essencial a existência de um sistema de monitoramento, que muito facilita a identificação do elemento e sua possível localização. 

   Quanto à violência contra a mulher, a Delegacia de Itaocara ainda não é totalmente especializada no atendimento devido ao pequeno efetivo de policiais civis femininas na distrital. A mesma situação ocorre em outras Delegacias do Estado. No entanto, nem por isso a Polícia Civil deixa de cumprir seu dever. "No Norte Fluminense eu sou o segundo delegado que mais conclui inquéritos, que mais indicia, que mais prende agressores de mulheres.", disse o delegado. 

   A população também tem um importante papel no combate à violência contra a mulher. Em alguns casos as vítimas não comunicam as agressões à Polícia por medo do agressor. Vizinhos podem colaborar denunciando os casos, o que reforça a necessidade da criação do WhatsApp da Delegacia.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Próxima
« Seguinte
Anterior
Anterior »

Itaocara em Foco