Unidade Móvel do Hemocentro chega a Itaocara em junho

Ônibus ficará estacionado em frente ao Hospital Municipal de Itaocara; saiba como doar.
(Foto: Arquivo/ Folha Itaocarense)
   Itaocara receberá no dia 22 de junho (quinta-feira) a unidade móvel do Hemocentro de Campos de Campos dos Goytacazes. O ônibus ficará estacionado em frente ao Hospital Municipal, na Praça Toledo Piza, das 8h às 16h.

   O objetivo da vinda da Unidade Móvel até Itaocara é facilitar a vida daquelas pessoas interessadas em doar sangue e também tentar reverter a situação em que o Hemocentro Regional se encontra.

Tirando dúvidas

Por que doar sangue?

   Porque a sua doação de sangue pode ajudar muita gente. Todo sangue doado é separado em diferentes componentes e assim, poderá beneficiar mais de um paciente. É pouco para você e muito para quem precisa! Saiba que doar sangue não dói, não engrossa seu sangue, não afeta a sua saúde e você ajuda a salvar vidas.

Condições para doar sangue:

   É preciso que o doador esteja em boas condições de saúde; apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional; ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos devem apresentar autorização para doação assinada pelo pai, mãe ou responsável legal); e ter peso acima de 50kg.

Antes da doação

   Embora não seja necessário, é recomendável que o doador deixe o nome completo na recepção do Hospital Municipal de Itaocara para que a unidade tenha noção da quantidade de doadores que participarão da campanha. O doador que não estiver na lista de pré-agendamento poderá doar normalmente no dia.

Recomendações para o dia da doação:

   O doador não precisa estar em jejum, mas deve optar por alimentações leves, como fruta e chá; não ter ingerido alimentos gordurosos, como manteiga ou queijo, nas últimas três horas; fazer um repouso mínimo de seis horas na noite anterior a doação; não ingerir bebidas alcoólicas nas doze horas anteriores; e evitar fumar por pelo menos duas horas antes da doação.

Quem não deve doar sangue?

   Não deve doar sangue quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade; ter tido gripe há menos de 7 dias; ser portador de doenças crônicas (diabetes que usa insulina e com lesão de mais de um órgão; hipertensão arterial severa; asma/bronquite com crises sem controle); mulheres grávidas ou amamentando; pessoas que estão expostas a situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis como AIDS, hepatites e sífilis; usuários de drogas; aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos; e ter feito tatuagem ou piercing há menos de um ano.

O que é feito com o sangue doado?

   Todo sangue doado passa por vários testes antes de ser utilizado com segurança. Estes são exames de triagem sorológica para fins de doação de sangue ou órgãos, não se aplicando para fins diagnósticos.

   Os resultados não são definitivos. Em caso de reatividade de algum destes testes, o doador será convocado para coletar uma nova amostra para confirmação e, se necessário, encaminhado a um serviço de saúde.

   Estes testes detectarão doenças como AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, HTLV I/II, Hepatites B e C, além de outro exame para saber o tipo sanguíneo. O doador deve pegar com o Hemocentro o resultado dos exames realizados no sangue doado.

Quando você pode voltar a doar?

   Se for homem, dois meses após a doação. Você pode doar, no máximo, quatro vezes ao ano. Já se for mulher, três meses após a doação, também podendo doar, no máximo, quatro vezes por ano.

Você sabe o que é janela imunológica?

   Quando uma pessoa contrai uma doença infecciosa é necessário algum tempo para a doença ser diagnosticada através de exames de laboratório. Este tempo é chamado de "janela imunológica"..

   Durante o período de janela imunológica, um doador de sangue pode estar contaminado e os exames serem negativos.

   Para evitar que pessoas dentro da janela imunológica doem sangue, é preciso que os candidatos à doação sejam sinceros ao responder às perguntas contidas no questionário e feitas pelo entrevistador, durante a triagem clínica. O objetivo é dar maior segurança a você doador e aos pacientes que receberão o seu sangue.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Próxima
« Seguinte
Anterior
Anterior »

Itaocara em Foco