Loteamento irregular em Aperibé vira caso de polícia

Situação configura crimes contra o meio ambiente e à Administração Pública. Área que seria loteada equivale a quatro campos de futebol.
(Fotos: Divulgação/ 3ª UPAm)
    Era para ser mais um empreendimento na área da construção civil em Aperibé, mas esbarrou na burocracia e na Lei. Nesta quarta-feira (12) a Polícia Ambiental constatou um loteamento em situação irregular no bairro da Ponte Seca.

    De acordo com a 3ª Unidade de Polícia Ambiental (UPAm) do Desengano, que atende ao noroeste, os agentes seguiram até a Rua Genocy Coelho da Silva, principal via da Ponte Seca, para verificar uma denúncia e constaram um loteamento em situação irregular. Houve retirada de terra e ruas foram demarcadas, assim como lotes. A área tem um tamanho total de aproximadamente 40 mil m², o equivalente a quatro campos de futebol. 

   No momento da fiscalização, por volta das 11h de hoje, não havia nenhuma nenhuma movimentação no local. Um dos responsáveis informou à Polícia Ambiental que o loteamento não foi concluído devido à burocracia e custos exigidos para autorização do órgão competente para a atividade, o que levou à desistência de dar andamento ao empreendimento.

   Porém, como o loteamento já havia sido iniciado sem a autorização, configurou-se crime ambiental e crime contra a Administração Pública. Dois dos quatorze proprietários do terreno estiveram na 136ª Delegacia Legal de Santo Antônio de Pádua, onde a ocorrência foi registrada. Ambos foram ouvidos pela Polícia Civil e liberados em seguida. A Polícia solicitou perícia e irá abrir um inquérito para apurar o caso.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Próxima
« Seguinte
Anterior
Anterior »

Itaocara em Foco