Revista revela supostos manuscritos de propina envolvendo empresas da região

Documentos seriam prestações de contas de propinas pagas pelas empresas de ônibus ao Detro
(Foto: Divulgação)
   A revista online Viu! publicou nesta quinta-feira (06) uma matéria que caiu como uma verdadeira bomba no interior do Rio de Janeiro, dias após a Polícia Federal deflagrar a Operação Ponto Final, que desarticula mais um esquema de propinas entre empresas e políticos do estado, desta vez envolvendo o setor de transporte.

   A matéria diz que cinquenta e um deputados estaduais estariam envolvidos no esquema. O chamado "listão" não foi revelado. Mas, o que chamou a atenção foi o fragmento de um manuscrito do que seria a prestação de contas de propinas pagas pelas empresas de transporte ao Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro). Duas das empresas citadas atuam no município de Itaocara. Confira a matéria completa em: Listão da propina do Detro tem 51 deputados

   Segundo as investigações, os fiscais recebiam das empresas para fazer "vista grossa". O esquema movimentou milhões de reais. Somente o ex-governador Sérgio Cabral chegou a receber mais de R$ 120 milhões.

   A operação "Ponto Final" culminou na última terça-feira (04) na prisão dos empresários Jacob Barata Filho, Marcelo Traça Gonçalves, Lelis Marcos Teixeira, João Augusto Morais Monteiro, Marcelo Marques Pereira de Miranda, Carlos Roberto Alves, Otacílio de Almeida Monteiro, Eneas da Silva Bueno, Claudio Sá Garcia de Freitas e David Augusto da Câmara Sampaio. O ex-presidente do Detro Rogério Onofre, também foi preso pela Polícia Federal em Florianópolis. Já o conselheiro da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio José Carlos Reis, também envolvido no esquema, encontra-se em Portugal, mas já consta da lista de foragidos da Interpol – a Polícia Internacional.

   Ainda segundo a matéria da revista Viu!, cinquenta e um deputados estaduais também teriam se beneficiado com o esquema. O valor variava, podendo a chegar a R$ 1 milhão por parlamentar em apenas um mês. 

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Próxima
« Seguinte
Anterior
Anterior »

Itaocara em Foco